Editora Reflexão

O resgate do feminino

Autor(a): ISABELLE LUDOVICO 

ISBN:9788580880922

Páginas: 214

Formato: 14,0x21,0

Avaliação:


  • De: R$ 36,00
  • Por: R$ 28,80

ou 10x de R$ 2,88 sem juros no cartão

Comprar

Comprar com 1-Click

O RESGATE DO FEMININO: a força da sensibilidade e ternura em homens e mulheres. 

construção do masculino e do feminino é um produto cultural. Como bem observa Simone de Beauvoir: “Não se nasce mulher, torna-se mulher”. Tradicionalmente, a mulher foi criada para ser boazinha e sedutora, e o homem forte e determinado. Ela é valorizada por sua aparência, ele por sua coragem e determinação. Ambos foram amputados de uma parte importante de sua identidade: ela da sua capacidade de pensar e ele de sentir. Mas a mulher não é vítima, pois é ela que cria filhos machistas. 

Hoje, ela oscila entre a profissional ambiciosa que “trabalha como um homem” e a menina carente que quer ser cuidada. As duas negligenciaram o princípio feminino: interioridade, relação com Deus, reconciliação com a natureza, intuição e criatividade. 

É preciso resgatar o projeto original de Deus que confiou aos dois a responsabilidade de cuidar da terra. A queda gerou uma luta pelo poder e o homem ganhou em função de sua superioridade física.

O patriarcado oprimiu as mulheres e mutilou os homens. O mundo está à beira do colapso porque o principio feminino foi censurado nos homens e negligenciado pelas mulheres. Amélia virou a Supermulher. Acuados, os homens se refugiam no homossexualismo ou em relações superficiais: o famoso ficar. A mulher acumulou atribuições, assumindo uma dupla jornada de trabalho. O homem, destituído do trono e do papel de provedor, foi se afastando, magoado. A princesa virou bruxa! A supermulher ficou só. Perceberam que os títulos rainha do lar e herói eram armadilhas.

O princípio feminino e masculino estão em cada um, homem e mulher, para um casamento interior harmonioso e frutífero. A queda foi movida pela ânsia de poder. Reconciliar-se com Deus e tornar-se discípulo é abrir mão do poder e, em troca, tornar-se apto a amar e servir (o que é antagônico ao modelo capitalista). 

O resgate do princípio feminino em homens e mulheres restaura a sensibilidade e afetividade: características atribuídas socialmente à mulher, mas que fazem parte da essência de todo ser humano, já que fomos criados à imagem de um Deus trino cuja essência é amar.

Entre as características que precisam ser reintegradas estão a capacidade de ouvir, a transparência, humildade e temor, a vulnerabilidade, receptividade e hospitalidade, a compaixão e solidariedade, a doçura, a coragem - para encarar a vida e a morte, a gratidão, odespojamento, a consciência ecológica, o empreendedorismo.

Resgatar o princípio feminino nos tornar mais inteiros e ternos. Precisamos reconciliar o feminino e o masculino em nós para construir um mundo mais justo e solidário, que sinalize o Reino de Deus em nós e entre nós.