Editora Reflexão

Blog

As Vontades de Deus: Uma Introdução às Vontades de Deus na Teologia Patrística, Calvinista e Arminiana

RESENHA

Valdemir Pires Moreira*

COSTA, Geziel Silva & CARMO, Valdeci do.

As Vontades de Deus: Uma Introdução às Vontades de Deus na Teologia

Patrística, Calvinista e Arminiana

São Paulo: Editora Reflexão, 2017, 101 p.

 

Diante do crescimento da Teologia Arminiana em solo brasileiro, surge mais uma obra que contribuirá para o conhecimento teológico que trará como tema: As Vontades de Deus, Uma Introdução às Vontades de Deus na Teologia Patrística, Calvinista e Arminiana. Os autores são os pastores, Geziel Silva Costa e Valdeci do Carmo ambos ministros das Assembleias de Deus em Cuiabá (MT). A obra é prefaciada pelo pastor Kleber Maia (Assembleia de Deus em Galinhos - RN).

Na introdução os autores declaram que a intensão não é afrontar e desrespeitar o pensamento teológico oposto, mas com cautela e cuidado, expor o entendimento de nós arminianos acerca do assunto de maneira pacífica. No primeiro capítulo, os autores observam a teologia dos Pais da Igreja acerca da vontade divina, dentre os quais são citados os seguintes: Inácio de Antioquia, São Justino Mártir, Irineu de Lião, Orígenes, Hipólito de Roma e João Damasceno. No segundo capítulo, o assunto gira em torno da vontade secreta e revelada de Deus no calvinismo, os autores evocam alguns nomes da teologia calvinistas, tais como: Wayne Grudem, Louis Berkhof, John Piper, Sam Storms e o próprio João Calvino. Ao analisarem as colocações de tais autores sobre a vontade de Deus, encontram certa contrariedade no pensamento calvinista, um dos pontos que causa essa contrariedade, é o fato de que, no calvinismo a soberania de Deus só é possível mediante a exclusão do livre-arbítrio, segundo o controle total e absoluto de Deus. No terceiro capítulo, o assunto é sobre a vontade antecedente e consequente em Armínio. Os autores declaram que a abordagem de Armínio sobre o assunto gira em torno da perspectiva de que não fosse ferido o caráter de Deus ou que O acusasse de ser Autor do pecado, pontuam ainda, que em Armínio a vontade de Deus pode ser multiforme em várias dimensões como é a graça ou sua sabedoria multiforme, sendo assim, Deus trabalha dentro de padrões condicionais como é visto em Jeremias 18.6-10. Mostram que em Armínio a liberdade humana de escolha não é fator principal e crucial, mas sim, a graça. Citam os teólogos como: Tomás de Aquino, John Wesley, Norman Geisler, Kenneth Keathley que discorrem sobre o assunto e concluem esse capítulo com a abordagem de Armínio. O quarto capítulo trata-se de um estudo de caso sobre o tema, por que Deus amou a Jacó e aborreceu a Esaú. Mostrando assim, o ponto de vista calvinista e arminiano. E encerram a obra fazendo considerações finais.

A presente obra é um bom ensaio sobre o assunto, para aqueles que almejam conhecer a vontade de Deus dentro da visão patrística, calvinista e Arminiana, a referida obra convida-nos a mergulharmos mais fundo nesse aspecto da teologia. Somos gratos aos autores por contribuírem um pouco mais para nossa compreensão do estudo acerca da vontade de Deus.

*Valdemir Pires Moreira é diácono da Igreja Evangélica Assembleia de Deus de Caucaia (CE), casado com Elizangela Pires Oliveira Moreira, bacharelando em teologia, professor da Escola Bíblica e Administrador das páginas: Teologia Arminiana em Vídeos, Teologia Arminiana em Livros e Teologia Pentecostal Assembleiana (Facebook) e do Canal Teologia Pentecostal Assembleiana e Teologia Arminiana (Youtube).  

 

Não existem comentários ainda. Clique aqui e deixe o seu comentario

Você precisa estar conectado para deixar um comentário. Clique aqui para autenticar.