Editora Reflexão

Blog

Na Doutrina da eleição Incondicional Seria Deus Verdadeiro?

Na Doutrina da eleição Incondicional Seria Deus Verdadeiro?

Por: Lindel Alves

INTRODUÇÃO

Se a doutrina da eleição incondicional é uma verdade bíblica, Não seria Deus mentiroso?
A luz de uma passagem bíblica, muito pouca percebível tanto por calvinistas, como por Arminianos, procurarei apresentar que ambas as premissas não podem ser confessadas como verdades bíblicas.

1- A DOUTRINA DA ELEIÇÃO É BÍBLICA E OS ARMINIANOS ACREDITAM NELA?

John Stott escreveu: “A doutrina da eleição é fruto da revelação divina, não especulação humana. Não foi Calvino em Genebra nem por Agostinho em Hipona.
É, acima de tudo, uma doutrina bíblica e nenhum cristão bíblico pode ignorá-la.*
Corroborando com Ele Michael Horton acrescenta: Todo aquele que leva a Bíblia a sério deve crer na eleição em algum sentido.**
Como acabamos de ler as palavras descritas acima, os arminianos acreditam e confessam a doutrina da Eleição, e no pensamento desses dois eruditos, a conclusão que se chega é que o arminianismo é bíblico, e leva a bíblia a sério, o que não concordamos é com o desenvolvimento feito pelos calvinistas nessa doutrina, como diz o erudito Arminiano Roger Olson, Sim para a eleição; não para a dupla predestinação, essa é não é a nossa conversa, nossos ensinos nunca disseram NÃO para a doutrina da eleição, o arminianismo não reconhece em termos bíblicos essa dupla predestinação, e o que diz essa doutrina da dupla predestinação?
Ensina que Deus, desde a eternidade, escolheu salvar algumas pessoas e condenar outras de modo incondicional, não aceitamos essa doutrina porque a eleição incondicional não pode ser reconciliada com passagens bíblicos tais como “Deus é amor” e “Deus [não quer] que ninguém pereça” (1 João 4.8, 16, 2 Pe. 3.9). Acima de tudo, a eleição incondicional não pode ser reconciliada com o caráter de Deus revelado em Jesus Cristo, que chorou sobre Jerusalém quando seus habitantes não o aceitaram como seu Messias (Lucas 9.41-44).
Existem Calvinistas que negam a dupla predestinação, mas seus argumentos não passam de pontuações semânticas, ou seja, o decreto de salvar alguns leva ao decreto de condenar os outros, A decisão de permitir é para os calvinistas uma pré-ordenação, então se Deus decidiu salvar alguns, ele decidiu não salvar outros, logo a conclusão que se chega é que Deus no calvinismo cometeu dupla predestinação.

Como pode Deus ser bom, amável e justo na perspectiva calvinista?
A oferta do evangelho não é universal, Deus não deseja que os ouvintes (todos) sejam salvos, a pregação do evangelho não é para todos os perdidos e não existe boa vontade em Deus.
Como posso crer nas doutrinas da eleição incondicional e expiação limitada e ao mesmo tempo ensinar que a graça de Deus se manifesta a todos os homens (Tt 2.11)?

*John Stott,God´s New Society (Downers Grove, II: înterversity Press, 1982), 20.
**A Favor do Calvinismo - Michael Horton, pg 73

2-Doutrina da eleição Incondicional a luz de João 3.31-33.
"Aquele que vem do alto está acima de todos; aquele que é da terra pertence à terra e fala como quem é da terra. Aquele que vem do céu está acima de todos.
Ele testifica o que tem visto e ouvido, mas ninguém aceita o seu testemunho.
Aquele que o aceita confirma que Deus é verdadeiro. (NVI)

Jo 3:31 Aquele que vem do alto está acima de todos;o que é da terra é terrestre e fala como terrestre. Aquele que vem do céu
Jo 3:32 dá testemunho do que viu e ouviu, mas ninguém acolhe o seu testemunho.
Jo 3:33 Quem acolhe o seu testemunho certifica que Deus é verdadeiro(Bíblia de Jerusalém)

Jo 3:31 Aquele que vem de cima é o mais importante de todos, e quem vem da terra é da terra e fala das coisas terrenas. Quem vem do céu é o mais importante de todos.
Jo 3:32 Ele fala daquilo que viu e ouviu, mas ninguém aceita a sua mensagem.
Jo 3:33 Quem aceita a sua mensagem dá prova de que o que Deus diz é verdade. (NTLH)

Antes que alguns venham com história de que no texto grego é diferente, vamos postá-lo também em grego e analisar as palavras que merecem uma analise mais detalhada.

Jo 3:31 ο ανωθεν ερχομενος επανω παντων εστιν ο ων εκ της γης εκ της γης εστι και εκ της γης λαλει ο εκ του ουρανου ερχομενος επανω παντων εστι
Jo 3:32 και ο εωρακε και ηκουσε τουτο μαρτυρει και την μαρτυριαν αυτου ουδεις λαμβανει
Jo 3:33 ο λαβων αυτου την μαρτυριαν εσφραγισεν οτι ο θεος αληθης εστιν (Textus Receptus)

Vamos trabalhar com o versículo 33, pois ele apresenta uma grande verdade, leiamos;
Quem, todavia, lhe aceita o testemunho, por sua vez, certifica que Deus é verdadeiro.

A Bíblia diz que Deus é verdadeiro em textos tais como:

Dt 32.4 - Deus é a verdade

Sl 31.5- Senhor, Deus da verdade.

Sl 146.6-
Que fez os céus e a terra, o mar e tudo quanto há neles, e que guarda a verdade para sempre;

Is 65.16 - 
De sorte que, aquele que se bendisser na terra será bendito no Deus da verdade...

Jr 10.10 - 
Mas o Senhor Deus é a verdade; ...

Jo 7.28- aquele que me enviou é verdadeiro ...

Jo 8.26- Aquele que me enviou é verdadeiro; e o que dele tenho ouvido, isso falo ao mundo.
Jo 17.3 - E a vida eterna é esta; que te conheçam, a ti só, único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste.

Rm 3.4- sempre seja Deus verdadeiro, e todo o homem mentiroso;

O que me chamou a atenção é que se Deus é verdadeiro e creio que Ele o é, e o texto diz que Aquele que o aceita confirma que Deus é verdadeiro, comparando essa verdade com a doutrina da eleição incondicional, percebemos. 
Que essa doutrina com a afirmativa desse texto, é incompatível, e os motivos apresentaremos na sequência.

O texto traduzido diretamente do grego para o português no molde interlinear nos diz:
O que aceita o testemunho dele (Jesus), atestou que Deus é verdadeiro.

Vamos às palavras que merecem um destaque e que vão nos ajudar a caminhar no entendimento desse texto.

Σφραγιζω que nas traduções aparece como Certifica, testemunha, da prova, significa: 
) colocar um selo, marcar com um selo, selar 
1a) por segurança: de Satanás 
1b) pois coisas seladas estão ocultas (como o conteúdo de uma carta), esconder, manter em silêncio, manter em secreto 
1c) para marcar uma pessoa ou coisa 
1c1) marcar pela impressão de um selo ou uma sinal 
1c2) diz-se que os anjos foram selados por Deus 
1d) a fim de provar, confirmar, ou atestar algo 
1d1) confirmar, autenticar, colocar fora de qualquer dúvida 
1d1a) de um documento escrito

Em outras palavras, Todo individuo que crê em Jesus como o messias, como salvador, está testemunhando, dando provas que Deus é verdadeiro e por isso é tão importante o crê no filho de Deus, pois todo aquele que não crê no filho, está afirmando que a mensagem do evangelho, afirmando que não precisa de nada disso e na lógica Deus estaria mentindo, quando se crê em Jesus o indivíduo está alegando que o que Deus diz por meio do evangelho acerca dele é a mais pura verdade, ele é um pecador e precisa de um salvador, ele testemunha que Deus é verdadeiro e corroborando com esse pensamento temos O comentário conciso de Matthew Henry que diz:
João ficou completamente satisfeito com o lugar e o trabalho que lhe foram atribuídos; Mas Jesus entrou em um trabalho mais importante. Ele também sabia que Jesus aumentaria em honra e influência, pois de seu governo e paz não haveria fim, enquanto ele próprio seria menos seguido.João sabia que Jesus veio do céu como o Filho de Deus, enquanto ele era um homem mortal e pecador, que só podia falar sobre os assuntos mais simples da religião. As palavras de Jesus eram as palavras de Deus; Ele tinha o Espírito, não por medida, como os profetas, mas em toda a plenitude. A vida eterna só poderia ser obtida por fé nEle, e poderia assim ser obtida; Considerando que todos aqueles que não creem no Filho de Deus não podem participar da salvação, mas a ira de Deus sempre se baseia neles.

Já Comentário de Matthew Poole comenta de modo semelhante.
Aquele que acredita tanto no testemunho de Cristo, como para aceitá-lo, e para acreditar nele como seu Salvador, com o fato de que ele acredita, estabeleceu o seu selo de que Deus, em todas as suas promessas do Messias sob o Antigo Testamento, é verdade; Que uma palavra não falhou em tudo o que Deus falou sobre essa natureza. De acordo com isto, é assim 1Jo 5:10 , Aquele que não crê, Deus o fez mentiroso; Porque ele não acredita no registro que Deus deu de seu Filho. Este dilema recomenda particularmente a fé e difama a incredulidade. A fé em Cristo como o único verdadeiro Mediador e Salvador, dá testemunho da verdade de Deus e sela. A incredulidade difama a Deus e, de fato, diz que Deus é um mentiroso.

Portanto, diante dessa verdade, a mensagem Calvinista de uma dupla predestinação não pode ser verdadeira, uma vez que Deus já fez a sua escolha tanto para a salvação como para a perdição, e esse texto não trata com a possibilidade restritiva, o texto é aplicável a todas as pessoas e cada um dos indivíduos e não classes de pessoas, basta para chegarmos a essa conclusão, fazer uma leitura respeitando todo o seu contexto imediato do capítulo já supracitado, o pastor Carlos Augusto Vailatti apresenta uma precisa interpretação; No contexto imediato anterior a João 3.16, Jesus menciona o triste episódio em que Israel se rebelou contra Deus e contra Moisés (Nm 21.5) e, por isso, foi por ele punido através do envio de serpentes peçonhentas que picaram o povo e mataram muitas pessoas com o seu veneno (m 21.6).Depois de citar tal acontecimento,Jesus então nos surpreende ao se comparar com a serpente de metal que Moisés hasteou no deserto (cf.Jo 3: 14-15), sob a orientação divina, a fim de que esta pudesse prover cura a todo aquele que, tendo sido picado pelas serpentes venenosas, fixasse o olhar nela.
Nenhum calvinista atribui a cura daquelas pessoas a uma obra meritória o olhar deles, também não diz que Deus enviou a serpente para salvar apenas alguns daqueles picados, por isso deveriam aplicar o mesmo pensamento a esse texto de João 3.16.

Dave Hunt explica tais textos bíblicos do seguinte modo:

A cura da picada da cobra venenosa não era para um grupo de seleto dentro de Israel a quem Deus havia predestinado a ser curado, mas para todos (...) qualquer homem. A única limitação era o olhar com fé para a serpente levantada. Da mesma forma, todos que foram mordidos pela antiga serpente, chamada o Diabo e Satanás (Apc 12.9) são curados, se eles olharem com fé para o Cristo levantado na cruz.*
*Expiação Ilimitada – Carlos Vailatti, pg 101

Apesar do termo grego κοσμος (Kosmos) referir - se claramente neste versículo a toda raça humana pecadora, como objeto do amor salvador divino, Alguns calvinistas tem interpretado esse vocábulo de forma inusitada, interpretam Kosmos como uma alusão aos eleitos de todas as nações, ao mundo dos eleitos ou ainda aos eleitos espelhados pelo mundo entre todas as nações, isso na verdade reflete um pensamento estranho, e, portanto alheio ao texto.
A palavra grega Kosmos ocorre 186 vezes ao todo Novo Testamento, sendo predominante nos Escritos Joaninos: 78 Vezes no evangelho de João, 23 vezes em 1 João, 7 vezes em 2 João e 3 vezes no Apocalipse. e o Comentário de Ellicott para os leitores ingleses disse que: 
(16) O último verso tem falado de "todo aquele que crê." O pensamento foi além dos limites que rabinos definidos para o reino de Deus. Seu único limite é a humanidade ou seja o significado para Kosmos é a raça humana,
além disso, devemos mencionar que nenhum dicionário ou léxico de grego atribui a Kosmos o sentido pretendido pelos calvinistas.
Calvino na sua forma de entender esse texto, ele disse que o Pai Celestial não deseja que a raça humana, a qual ele ama, pereça.
Diante desse fatos apresentados até aqui, torna-se evidente o fato de que Deus amou a toda a humanidade pecadora a ponto de dar o seu único Filho na cruz por ela, a fim de Salvá-la.
A eleição incondicional a luz de João 3.31-33, se torna fraca e perde forças a medida que logicamente entendemos que uma vez que Deus já fez a sua escolha incondicionalmente, seria inútil o texto dizer que Aquele que o aceita confirma que Deus é verdadeiro, está evidente que se trata de uma condição dada por Deus, da mesma maneira que Deus deu como condição salvar dos efeitos do veneno todo o que olhasse para a serpente levantada por Moisés, do mesmo Deus, Jesus disse João 12
…31Chegou a hora de este mundo ser julgado, e agora o príncipe deste mundo será expulso.32Mas Eu, quando for levantado da terra, atrairei todas as pessoas para mim.” 33Ele disse isso para expressar o tipo de morte que haveria de sofrer.

O príncipe desse mundo estava aprisionando apenas os eleitos, apenas os eleitos estavam em condições de pecadores?
Evidente que não, Por meio da expulsão do príncipe sobre este mundo abre-se para as pessoas o caminho até a liberdade. Agora elas podem ser resgatadas do poder das trevas e transportadas para o reino do Filho de Deus (Cl 1.13). 
E eu, quando for levantado da terra, atrairei todos a mim mesmo.” Como já em Jo 3.14, também nessas palavras o “ser levantado da terra” é entendido como ser pregado no madeiro maldito da cruz
“atrair todos a mim”: ele estará livre para atrair “todos” para junto de si, israelitas e gregos, sábios e tolos, devotos e não devotos, “todos os homens e por cada um, Por princípio ninguém mais estará excluído, para finalizar a conclusão que chegamos é que na doutrina da eleição incondicional, Deus não seria verdadeiro; pelas seguintes razões.

CONCLUSÃO:

1-Jesus quando foi levantado na cruz, o fez para atrair a todos, ou seja, morreu para obter a salvação para todos e cada um dos homens, e aplicar os benefícios da sua morte somente aos que creem.

2-Deus de fato amou a humanidade inteira enviando seu filho para morrer por eles.

3- Como pode Deus ser bom, amável e justo na perspectiva calvinista?
A oferta do evangelho não é universal, Deus não deseja que os ouvintes (todos) sejam salvos, a pregação do evangelho não é para todos os perdidos e não existe boa vontade em Deus.
Como posso crer nas doutrinas da eleição incondicional e expiação limitada e ao mesmo tempo ensinar que a graça de Deus se manifesta a todos os homens (Tt 2.11)?

Não existem comentários ainda. Clique aqui e deixe o seu comentario

Você precisa estar conectado para deixar um comentário. Clique aqui para autenticar.